terça-feira, 8 de março de 2011

"Desculpas sem culpas"

"Tenho um amor fresco e com gosto de chuva e raios e urgências. Tenho um amor que me veio pronto, assim, água que caiu de repente, nuvem que não passa. Me escorrem desejos pelo rosto, pelo corpo. Um amor susto. Um amor raio, trovão fazendo barulho. Me bagunça. E chove em mim todos os dias." E todo o mais.

Nenhum comentário: