quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Falando de amor

Eu podia ser seu espinho. Ser a pedra no seu caminho... Seu ciúme doentio. Eu podia ser sua tara... A ferida que nunca sara. Te humilhar, te dar na cara... Eu podia ter o segredo pra te transformar num brinquedo... E te deixar morrendo de medo. Eu podia ser seu escravo... Pra você deixar de quatro. Me fazer de gato e sapato... Eu podia ser um mistério... E viver cercado de estórias. Só te olhar do jeito mais sério... Eu podia ser a ternura. Sem desejo, beijo, nem sexo... Ser somente a história mais pura...
Mas eu tô falando de amor!
Eu tô falando de amor!
E não da sua doença...
Eu tô falando de amor!
E não do que você pensa...

Leoni




Sabia que um dia eu teria uma resposta - que não deixasse dúvidas - para todos os conselhos medíocres que já me deram!

Nenhum comentário: