domingo, 7 de novembro de 2010

A flor e o espinho

Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Hoje pra você eu sou espinho
Espinho não machuca a flor
Eu só errei quando juntei minh'alma à sua
O sol não pode viver perto da lua

Paulinho Moska


"...e as flores de plástico não morrem..."

Um comentário:

Francisco de Assis disse...

Só no seu caminho
você se encontrarão
nem sorrisos
nem espinhos
pra ele, também, solidão.
Oposta estrada
bifurcação
olhos no nada
conexão
en.cruz.ilhada
do
coração.