domingo, 22 de agosto de 2010

Nada além

Você não quer ver nada além do seu umbigo, e eu quero ver o que há depois do perigo. Você acha que ninguém sofre mais do que você... Talvez porque não saiba ao certo o que é sofrer. Ando pelas ruas cheirando a fumaça dos motores, enquanto você fantasia suas dores de amores (...) Você não quer ver nada além do seu mundinho, e eu prefiro escrever meu próprio caminho. Você acha que ninguém sofre mais do que você... Talvez porque não saiba ao certo o que é sofrer. Você sonha ser princesa em castelos fabulosos, enquanto eu vago na cidade entre inocentes e criminosos (...) Fique com os seus bonsais, seus haicais. Sua paz, suas flores, seu jardim de inverno. Se isso é céu, eu prefiro meu inferno... Porque você não quer ver nada além. Que ninguém ensina nada a ninguém... Você não quer ver nada além. Que ninguém ensina nada a ninguém... Frejat

Nenhum comentário: