sexta-feira, 13 de agosto de 2010

In-Incrível

Sou daquelas que não acumulam rugas e não precisam tomar remédios pelas pequenas frustrações, não fazem cena e também não se sentem obrigadas a ter alguém consolando-as sempre que um relacionamento acaba, e outro, e outro, sucessivamente. Eu me basto. E se isso é ser uma espécie não-incrível de pessoa? In-Incrível, muito prazer.

Nenhum comentário: