segunda-feira, 9 de agosto de 2010

Água ele não é

Você dá dois pulinhos, e para. Outros dois, e para de novo. Então acelera e quase não se contém. Danou-se, Coração! Lá vem o amor indefinível como antes! Aí eu emudeço, óbvia, assistindo o bicho amor te roer e você tomar vida própria. Sorte que eu tenho as rédeas... Ou, ao menos, estavam aqui até agora há pouco...

Nenhum comentário: