segunda-feira, 31 de maio de 2010

A minha prece do dia




... o Leoni já rezou.
Eu digo amém. E só.



-
Tantos sonhos morrem em poucas palavras.
Um bilhete curto... E já não há nada! Alice, não se esqueça do nosso amor. Será que eu tenho sempre que te lembrar? Todo dia, toda hora... Eu te imploro: Por favor, Alice, não me escreva aquela carta de amor.
Sempre tive medo das suas ideias!
Por que você precisa ser tão sincera?
Alice, eu tô treinando, pra te enfrentar. Tenho mil motivos pra você me suportar... Fica mais uma semana. Nesse tempo, a gente engana... Alice, não me escreva aquela carta de amor!
Todo mundo sabe de alguma coisa que eu não sei. De um filme que eu não vi. De uma aula que eu faltei. Por mais que eu tente, eu nunca chego no horário. Eu perco tudo que eu ponho no armário... Tudo atrapalha o que eu faço! Mas pros outros parece tão fácil... A fila que eu escolho vai sempre andar mais devagar. E o troco acaba, bem na hora em que eu vou pagar. Se eu me distraio um único instante... Pode apostar que eu perco o mais importante. Tudo atrapalha o que eu faço! Mas pros outros parece tão fácil...
Os vizinhos devem rir por trás do jornal.
Eu desconfio de um complô. O maior que já se armou!
Uma conspiração internacional...

Alice, não me escreva aquela carta de amor.

Nenhum comentário: