segunda-feira, 5 de abril de 2010

Livin' la VIDA LOCA!

Sentia-se feia. Era síndrome de ressaca pós-um-excelente-feriado e ficar "sozinha" não foi uma boa alternativa. Repartiu o cabelo como a celebridade. Passou três tipos de creme diferentes, perfume. Maquiou-se como nunca. Dormiu sono de beleza. Usou o pijama mais bonito de todos, acordou eufórica, saiu dançando pela casa.
Sentia-se oprimido. Assumiu uma condição. Saiu do armário, se expôs. Assustou os fãs. Enfrentou o tabu.
Sentia-se solitário. Procurou recurso. Impôs condições. Apareceu na mídia. Já tem opções inclusive para escolha.
Em tese, eu, o ex-menudo e o prefeito de Buri não temos muito em comum. Em verdade, Claudia, Ricky Martin e Ú Fonseca adotaram o método que eu poderia chamar de LA VIDA LOCA para resolver suas vontades. Se faz bem, e não faz mal a ninguém, por que não? Vestir um rótulo ou admirar um molde e tentar caber nele não são métodos que eu reconheceria capazes de fazer alguém feliz de verdade.
Não posso responder pelos moçoilos, mas pra mim, adiantou. Que se busque, pois, as alternativas que melhor se adequem às nossas carências. Ainda que elas sejam inesperadas.
Não entendeu? Clique aqui e aqui.

Um comentário:

Viva la Vida disse...

Honestamente fiquei viciado no primeiro parágrafo do seu texto, prometo cuidar para não plagiar (shassahusa).