quinta-feira, 29 de abril de 2010

C, de Canção áspera

Não espere nada... Seja o que for. Estou só de passagem. Breve é o amor. Não espere o dia... Deixe como está. Sigo essa miragem, não sei a razão (...) Não espere nada... Deixa assim então. Sei que o mundo é oco... Menos que a paixão. Não sou nada disso, são desejos seus, não será difícil. Breve é o adeus (...) Vim com minhas noites. Vou sem seu perdão. Sigo essa miragem. Não espere não (...) Estou em paz com minha guerra. E o tempo que passou veloz e devagar... Estou em paz na tempestade. E nada aqui parece ser o seu lugar!
Skank
p.s.: Bem cômodo postar letrinhas de música aqui!

Um comentário:

Anônimo disse...

algumas músicas não são de quem as escreve, são de quem as sente - assim como os livros, os sorrisos, o amor...